Meio Ambiente e Biodiversidade

O Brasil está em chamas mortíferas

Por Lorena Gebara 23/09/2020

Como se não fosse repetitivo publicar artigos, quase que semanalmente, falando do descaso com um dos nossos maiores patrimônios naturais, a Amazônia, agora temos que nos lamentar pelo fogo que tem se espalhado, assustadoramente, pelo Pantanal. O que vai sobrar da maior biodiversidade do mundo quando a Mata Atlântica, um dos biomas mais impactados pela expansão desordenada urbana, está em constante ameaçada pelas flexibilizações da legislação ambiental. Do Cerrado que até pouco tempo se incentiva a monocultura em grandes latifúndios, porque se dizia ser uma região tão pobre que o melhor era devastar tudo pra se plantar grandes extensões de soja e milho. O que restará para as futuras gerações?

Em mais um irônico dia a se comemorar, no Dia da Árvore atingimos os piores índices de devastações ambientais. O Pantanal está queimando e o incêndio já consumiu mais 820 mil hectares. O cenário é devastador, um dos maiores desastres ambientais provocados por queimadas criminosas ou relacionados a grandes secas, causadas pela perda da cobertura vegetal que assegurava a manutenção dos ciclos naturais como o das chuvas. Caso bem emblemático no Bioma da Amazônia, que presta um grande serviço ecossistêmico para humanidade. Dentre os inúmeros eventos produzidos pelo bioma da Amazônia estão os rios voadores que exercem a função de umidificação, controle de temperatura, renovação dos recursos hídricos e trocas gasosas, como fixação de carbono e liberação de oxigênio na atmosfera.

Como na Amazônia, as queimadas no Pantanal podem ser resultado principalmente da intervenção humana. É o que mostra imagens de satélite do INPE na identificação de alguns focos de incêndios investigados pela PF que o fogo teria começado de forma criminosa dentro de fazendas de gado. As queimadas já dizimaram mais de 10% do bioma, incluindo o Parque Nacional do Pantanal a maior UC da região. São milhares de animais silvestres carbonizados, só nesse ano são quase 3 milhões de hectares queimados. Uma mistura de descaso, desmonte intencional das instituições ambientais e um agronegócio retrogrado que dogmatiza o meio ambiente como empecilho do desenvolvimento econômico , incentivando o lucro acima de qualquer valor socioambiental.

O Brasil está literalmente em chamas, só na Amazônia, comparando setembro de 2019 com 2020, houve um crescimento de 86% nos focos de calor. Com incêndios generalizados ficou evidente o descaso do poder público em relação a proteção ambiental. Quer saber mais dados revisite o artigo Dia da Amazonia é lembrado com o maior índice de desmatamento. A ação chega por meio de ONGs e voluntários arriscam a vida e outros bens por uma causa de todos, já que os benefícios que a natureza gera significa a sobrevivência e a qualidade de vida planetária. Eu que já trabalhei por anos sendo voluntária pelo ICMBio, me sinto frustada, pessoalmente e profissionalmente, por não receber nenhum apoio ou reconhecimento institucional por esses trabalhos humanitários.

Finalizo esse artigo,  lamentando o discurso de abertura da Assembléia Geral das Nações Unidas, posto de alta responsabilidade e que foi conquistado pelo Brasil com diplomatas e intelectuais de exemplar trabalho na ONU. Inúmeras gerações desde Josué de Castro até Sergio de Melo já representaram nosso país e que já nos trouxe muito orgulho. Bolsonaro envergonha nossa democracia afirmando que seu governo é um grande protetor do meio ambiente, quando os dados científicos e as notícias empíricas demostram o atual cenário. O atual presidente afirma existir uma conspiração ou “campanha  de desinformação sobre a Amazônia e o Pantanal”, contra seu governo. Triste pensar que anos de trabalho estão sendo desvalorizados e desrespeitados por posições tão retrogradas no poder, que vitimizam populações tradicionais para encontrar um bode expiatório numa tentativa de justificatificar sua inadimplência pública.

Lorena Gebara é Pesquisadora, Bióloga de Campo e Educadora. Atua nas áreas de Sustentabilidade, Meio Ambiente, Políticas Públicas, Educação e Gênero, elaborando projetos de desenvolvimento Socioambiental. Entre em contato pelas redes sociais e deixe seu comentário no Instagram @kiu_bio ou Facebook Kiu Bio  e receba consultoria personalizada em sustentabilidade integral.

Edição e Arte: Edson Paz

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: