Meio Ambiente e Biodiversidade

Da produção ao descarte, a melhora da qualidade ambiental depende de nossos hábitos de consumo

Para ilustrar a semana dos oceanos, apresento reflexões sobre poluição marinha, como consequência de uma visão linear do sistema.  A Revolução Industrial trouxe grandes avanços ao produzir de forma mais rápida e barata produtos para inúmeros usos e finalidades. Entretanto, com o progresso industrial surgiram desafios a altura de suas descobertas, e o lixo sem duvida é uma das maiores. Resultado desse modelo de produção em larga escala, o lixo é o subproduto dessa cadeia linear, entretanto o problema se torna mais complexo, uma vez que todas as etapas são potencialmente poluidoras. Do modo de extração de matéria prima, aos rejeitos gerados pelo modo de fabricação, esses subprodutos podem contaminar o solo, os lençóis freáticos, rios e oceanos.

Dos elementos mais poluidores, o plástico tem ganhado destaque nas noticias ambientais. A invenção de laboratório do  final do século XVII, conseguiu sintetizar um polímero com alto grau de mabialidade, resistência e duração, sendo o elemento mais incorporado na cadeia de produção. Tanto para a fabricação de peças quanto no próprio produto final, tornou se  tão essencial que direcionou a forma de produção e consumo atual, tornando tudo mais rápido, descartável e supérfluo. Porém o consumo desenfreado, gera uma grande quantidade de resíduos que não consegue ser absorvido com a mesma velocidade que é produzido, comprometendo a biocapacidade de resiliência do sistema terrestre.

Segundo a ONU, todos os anos mais de 400 milhões de tonelada de plásticos são produzidas no mundo, apenas como item supérfluo consumimos 1 milhão de sacolas plásticas por minuto, que poderiam facilmente serem substituídas por alternativas não descartáveis e mais sustentáveis. A mudança de hábitos individual é fundamental, já que apenas 9% dessa quantia é reciclada, sendo maior parte descartada incorretamente, parando em lixões a céu aberto, ou pior ainda nos mares. Cerca de  12 milhões de toneladas de plásticos chegam todos os anos nos oceanos, a cada minuto um caminhão é despejado no mar ao ponto de existir, em áreas de encontro de correntes, ilhas flutuantes de lixo. Milhares de animais marinhos estão morrendo pelo contato direto ou indireto com esse lixo toxico. 

O problema se tornam mais assustador se compararmos a quantidade produzida com o tempo que demora para o plástico se degradar. Sabemos que o macroplástico demora cerca de 500 anos até virarem microplasticos, que apesar de o problema se tornar menor aos nossos olhos, ele se torna potencialmente mais perigoso. Isso porque o tempo de degradação do plástico é indeterminado. Se calcula que todo o plástico produzido no mundo ainda se encontra no nosso meio ambiente, tornando se um grande agente poluidor. Da forma que a sociedade caminha, se não mudarmos nossos padrões de consumo, a ONU alerta que até 2050 terá mais plástico no oceano do que peixes, e o que sobrar estará contaminado assim como toda a cadeia trafica marinha e terrestre chegando em algum momento em nós.

Para quem quiser entender mais do processo de produção e consumo e como este pode ser impactante ao meio ambiente, leia o artigo “Que impacto causamos no planeta?“, nele é  explicado um dos principais indicadores de sustentabilidade, que acompanha a ocorrência das demandas humanas por recursos naturais e a biocapacidade em suportar os impactos causados pelos hábitos de consumo. Cada artigo se aprofunda em um assunto, podendo o leitor buscar em outros artigos mais informações sobre os temas abordados na Coluna Ambiental, ou siga as redes da autora Instagram @kiu_bio ou Facebook Kiu Bio para conversas personalizadas.

Lorena Gebara: Pesquisadora, Bióloga de Campo e Educadora. Atua nas áreas de Sustentabilidade, Meio Ambiente, Políticas Públicas, Educação e Gênero, elaborando projetos de desenvolvimento Socioambiental. Entre em contato pelas redes sociais e deixe seu comentário no Instagram @kiu_bio ou Facebook Kiu Bio (consultoria personalizada em Sustentabilidade)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: